CONTATO - MAPAS ASTROLÓGICOS - CONSULTAS - TERAPIAS

Adalberto Ricardo Pessoa

TELEGRAM - (11) 9-4181-4936 (Vivo)

Email: professor.adalbertopessoa@gmail.com

Minha identificação no Skype: adalberto.pessoa2 (exclusivamente para cursos e terapia à distância)

Consultas de Astrologia (Mapa Astral) e Tarô são realizadas exclusivamente por email.

Terapia Holística (de Aconselhamento), presencial em São Paulo ou à distância, para qualquer lugar do país, via Skype.

Também ofereço Aulas e Cursos à distância por Skype.

domingo, 23 de dezembro de 2012

Estrutura Clássica do Tarô

Por Adalberto Ricardo Pessoa

Existem vários tipos de tarô, mas todos eles são compostos classicamente por 22 cartas chamadas Arcanos maiores e 56 cartas chamadas Arcanos Menores, dando um total de 78 cartas para o baralho total de Tarô.



Os Arcanos maiores são em sua ordem clássica: (0) o Louco, (1) O Mago, (2) A Sacerdotisa, (3) A Imperatriz, (4) O Imperador, (5) O Hierofante, (6) Os Enamorados, (7) O Carro, (8) A Justiça, (9) O Eremita, (10) A Roda da Fortuna, (11) A Força, (12) O Enforcado, (13) A Morte,  (14) A Temperança, (15) O Diabo, (16) A Torre, (17) A Estrela, (18) A Lua, (19) O Sol, (20) O Julgamento e o (21) Mundo.

Quando num jogo divinatório a maioria das cartas são de Arcanos Maiores, é provável que haja um assunto importante que precise de mais atenção na vida do consulente. Isso é válido nos métodos oraculares, em que as cartas de arcanos maiores são embaralhadas junto com as cartas de arcanos menores. Em métodos em que esses dois conjuntos são embaralhados separadamente, a interpretação também é distinta.

Os 56 arcanos menores, por sua vez, representam eventos, pessoas, comportamentos, idéias e atividades que acontecem em nossa vida. Num jogo divinatório podem simbolizar soluções mais rápidas, praticas ou imediatas para certos problemas. Pode se referir a questões, problemas ou dilemas mais imediatos.

Os arcanos menores são subdivididos em 4 naipes de 14 cartas (4 X 14 = 56 cartas), numeradas do Ás até o 10 de cada naipe, mais quatro cartas da corte (Rei, Rainha, Cavaleiro e Valete ou Pajem). Os quatro naipes são associados aos quatro elementos: Espadas ao ar, Paus ao fogo, Copas à água e Ouros (ou Pentáculos) à terra.

Assim o naipe de Espadas trata de questões ligadas ao Ar: pensamento, informação, conexão, ideais, autoexpressão, produção intelectual, mas também a conflitos, brigas, intrigas e fofocas (na imagem abaixo, o 10 de Espadas do Tarô Mitológico trata do final de um conflito, de uma luta, e do alívio desse momento, após o desgaste final).



O naipe de Paus trata de questões ligadas ao Fogo: Intuição, visão, progresso, individualidade, sucesso, fracasso, criatividade, trabalho.

O naipe de Ouros trata de questões ligadas ao elemento Terra: os sentidos, materialismo, realidade externa, o tangível, aquilo que é concreto e construído.

O naipe de Copas trata de questões ligadas à água: emoções, sentimentos, relacionamentos (amor e sexo).

Nos próximos textos estarei tratando de notações sobre a História do Tarô, e primeiramente sobre o significado de cada arcano maior, começando pela carta do Louco.

Nenhum comentário:

Postar um comentário